segunda-feira, 23 de maio de 2011

SENTIDO DE HUMOR

Tenho-me apercebido de que, as mais das vezes, o meu sentido de humor não chega a atingir os meus  interlocutores, o que é grave, qualquer coisa como uma faca que não corta ou uma bicicleta que não sai do sítio. 
Dou comigo a interrogar-me se será demasiado hermético, cáustico ou se, pura e simplesmente, dele sou destituída. Afinal - racionalizo - não pode existir um Ricardo Araújo Pereira em cada um de nós!
Também admito tratar-se de mero problema de comunicação, o que também é grave, pois o humor é, naturalmente, uma forma de comunicar.
Apesar da tortura destas dúvidas - ou, talvez, por causa dela - tomei uma decisão: de cada vez que usar o meu (hipotético) sentido de humor, vou acompanhar com legendas, afixadas na testa. Se resultar, já só preciso de melhorar o código comunicacional.
Isto era a brincar, ok?

Sem comentários:

Enviar um comentário