quarta-feira, 30 de abril de 2014

VARIAÇÕES SOBRE O DEO

 
Se não fosse dramática - atento o desgoverno e desrespeito pelos cidadãos que demonstra - esta maneira de o governo PPC/PP comunicar/descomunicar, anunciar/desanunciar, afirmar/desmentir, etc./etc., seria caricata, talvez, hilariante, seguramente, ridícula... como (também) é!
Assim sendo, de há uns tempos a esta parte, dei por mim a não conseguir comentar os malabarismos desgovernativos com a requerida seriedade, enviesando pelo caminho da desconstrução ligeira, com o que pretendo colocar-me em pé de igualdade com os disparates (as mais das vezes, intencionais, estou convicta) da teia ministerial - mecanismo com o qual viso defender-me (psicologicamente) dos respectivos efeitos nefastos, que, já de si, tanto mal têm provocado a tanta gente, em termos de ansiedade permanente e assalto patrimonial.
Perante o tema que se prolonga há, pelo menos, 3 dias, a célebre não-comunicação do DEO, vieram-me à testa algumas ideias meio parvas - embora não tanto como o assunto, em si - que passo a partilhar, embora o seu verdadeiro lugar fosse o DICIONÁRIO PARA LORPAS (constante de há uns posts atrás):
 
1ª- Pedro e o Lobo, o conto infantil, deverá passar a chamar-se PEDRO E O DEO, mediante as seguintes adaptações: Pedro Passos Coelho figura o lobo, DEO, sigla abreviada de demo, é o novo personagem, representando Paulo Portas,  e o pato são os 99% da população portuguesa que não continuou a enriquecer brutalmente com a crise, antes pelo contrário.
 
2ª- Complexidades técnicas, passa a significar: engonhanço, na modalidade, engonha, engonha, que eles desesperam, cansam, e depois aceitam tudo sem piar.
 
3ª- Estou-me nas tintas para as eleições, passa a significar uma destas coisas: agora digo que me estou nas tintas para as eleições, com a bravata de quem enfrenta o touro mais violento, na demonstração do toureiro que cultivo em mim, mas depois logo se vê; deixa-as chegar mais perto, que já te digo se me estou a lixar ou não; eu estava só a brincar, não toparam, eheheh?; foi só mais uma das minhas verdades.
 
4ª- DEO significa: Donde Estoy Oje? (em castelhano).

Ora bem, parece que, entretanto, o DEO, após tecnicamente descomplicado - presumo eu -, lá acabou por ser apresentado ao bom povo!
Embora não tenha assistido, nem em directo nem em diferido, a tão aguardado acontecimento, ouvi uns boatos segundo os quais o IVA e a TSU SUBIRAM MAIS UM BOCADINHO! Como não gosto nada de boataria, nem quis ouvir o resto. Sim, só pode tratar-se de invenção, depois do que o Sr. Pedro Passos Coelho terá afirmado, categoricamente, sobre impostos e salários, que não sei quê, não iriam voltar a ser mexidos, não valia a pena fazer bichos de sete cabeças ... (também acho, a serem verdade tais notícias, não há bichos de sete cabeças que resistam, só se forem bichos de 100 pés, tipo centopeias ou qualquer coisa do tipo...).
Já agora, caros reformados, não pensem que não vai sobrar para vocês. Está visto que a pseudogafe daquele secretário de estado da Roma antiga - quer dizer, não sei se é da Roma antiga, mas comunica em latim - serviu só para desfocar as atenções dos pagadores de IVA, em geral, e dos pagadores de TSU, em particular, não fossem eles começar a inventar desconfianças e, por exemplo, acudir, em peso, às manifestações do 25 de Abril, numa gloriosa reedição da manif. da TSU (já agora, podem aproveitar a manif. de hoje, 1º de Maio, que até calha ser o Dia do Trabalhador); mais cedo ou mais tarde, desviadas que estão as atenções para os temas do DEMO, perdão, DEO, lá chegará a vez dos cidadãos grisalhos.  

PEDRO E PAULO RINDO DOS TUGAS
 
 
 Nota: Não obstante a data que figura na publicação, estamos já a 1 de Maio, 00,56 H.
   


Sem comentários:

Enviar um comentário