quarta-feira, 2 de março de 2016

DOZE DESENHOS



Um caderno iniciado nos idos de 2000 e retomado há pouco. Longo hiato entre os primeiros (cinco) e os últimos, apenas três com título. Como ele, muitos outros pairam por aí, começados, interrompidos, recomeçados (ou não)... Para não falar nas inúmeras folhas soltas, com a marca de riscos vários, feitos desenhos, vindas de há não sei quanto tempo. Um padrão de qualquer coisa. Matéria para ensaio ou ponto de partida para biografia, real ou imaginária. É só isto.







(Vladimir Blue deambula pelo Parque da cidade)



(A carne já não mora aqui)

(Desvendando os pensamentos da senhora que se deixou apanhar)






2 comentários:

  1. Gosto do que vejo, acho que devias insistir nestas "palavras desenhadas" porque se vê que o que falta aqui é apenas treino, digo eu que não percebo nada disto, eh eh!

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Cesar! Mais ou menos como diz o outro, prometo treinar... :)

    ResponderEliminar