sábado, 15 de setembro de 2012

15 DE SETEMBRO DE 2012


Como as palavras já se vão tornando desnecessárias, tal é a estrondosa evidência dos factos, limito-me a deixar algumas imagens, para ilustrar uma das maiores, se não a maior MANIFESTAÇÃO, a que tenho assistido nos últimos, pesados e injustos tempos que nos tem sido imposto viver, em nome da expiação duma culpa (dívida) a que somos alheios e da prossecução de um interesse que não é o nosso.
 
Apenas saliento que registei uma significativa mudança do tecido sociológico presente, traduzida no facto de, aos do costume, se terem juntado muitos outros, por um lado, seguramente oriundos duma classe média de nível bem mais elevado e, por outro lado, com uma amplitude etária bem mais diversificada.
 
Enfim, sendo de lamentar a necessidade duma situação extrema, que toca a todos (obviamente, com excepção da minoria privilegiada que manda ...), para nos unirmos, ao menos que a UNIÃO SE CUMPRA. E cumpriu-se!  
 
 


 

 
 
 
 
 
 
 
É, ainda, caso para dizer que o filme segue dentro de momentos ...
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário